Missão de universitários visita arranjo produtivo local - Estudantes vão desenvolver um trabalho interdisciplinar baseado nas experiências conferidas na cidade de desenvolvimento e venda

postado em 31 de mai de 2011 08:49 por SINVESD INTERNET
Um grupo de 20 universitários do curso de administração de uma faculdade particular de Belo Horizonte esteve em Divinópolis na última sexta-feira para conhecer o chamado Arranjo Produtivo Local – APL, que em nossa cidade é o setor confeccionista. 
Eles chegaram por volta das 9h30 e foram direto para a nova sede da Fiemg no bairro Esplanada, onde puderam receber informações sobre o setor através da fala do presidente da Fiemg, Afonso Gonzaga, do gerente do Sebrae, Leonardo Mol e também do presidente do Sinvesd, Antônio Rodrigues. 
De acordo com o professor de gestão integrada, Josias Ladeira, o resultado das experiências vivenciadas pelos alunos durante a missão será o desenvolvimento de um trabalho interdisciplinar que deve ressaltar questões ligadas à qualidade, ética, segurança, gestão do conhecimento, modelagem e meio ambiente. 
- Esse tipo de visita é importante porque proporciona uma visão mais ampla de arranjos, os alunos saem daquela visão de grande centro e tem a oportunidade de acompanhar ações gerenciais e conhecer empresários que souberam aproveitar oportunidades – explica o professor. 

Atenção redobrada 

De acordo com Tiago Fernandes Figueiredo, 21, que nunca tinha vindo a Divinópolis para sua formação é necessário que possa ter contato com arranjos como o da cidade. Ele fez questão de anotar, dados e números fornecidos por Afonso Gonzaga e os demais palestrantes. 
- Espero levar daqui boas experiências para meu futuro profissional – comenta. 
Outra questão que chamou a atenção dos alunos foi um vídeo exibido por Afonso Gonzaga onde é possível vislumbrar os cerca de 13 arranjos produtivos da região tais como a cerâmica vermelha, fogos de artifício, calçados, ardósia, cal, confecções entre outros. 
O presidente da Fiemg contou ainda trajetórias importantes vivenciadas em nossa região e afirmou que Divinópolis não é uma cidade que sofre com o bolsão de desempregados que se aproveita de seguro desemprego. Segundo ele, às vezes, sobram até vagas e postos de trabalho. 


Visão de futuro 

Leonardo Mol e Antônio Rodrigues deram aos alunos uma visão geral da situação das empresas na cidade. De acordo com o gerente do Sebrae, hoje a entidade busca junto ao empresariado demonstrar a importância de se agregar valor aos produtos e ter um diferencial. Isso porque conforme ele exemplificou acontece a seguinte situação: uma determinada personagem da TV aparece usando uma blusa. No dia seguinte, todas as lojas têm essa blusa, e o que vai garantir a venda é o preço. E segundo ele esta é uma maneira muito vulnerável de se manter nesse mercado, através de cópias. 
O presidente do Sinvesd por sua vez afirmou que, o que falta, às vezes, é amadurecimento empresarial, planejamento que vise resultados em longo prazo. 
- Acontece de determinada pessoa ter aí 30 mil reais e vê que o vizinho está ganhando dinheiro e resolve montar uma fábrica também, sem qualquer noção do negócio como um todo. No fim nenhumas das duas empresas sobrevivem – comenta. 

Outras visitas 

Da sede da Fiemg a missão dos universitários seguiu para a fábrica da Pitukinha que trabalha com moda infantil e depois para a Wash Clean, empresa que presta serviço de lavanderia para os confeccionistas. Por fim eles foram levados ao Divishop, onde puderam verificar a chegada dos produtos aos consumidores e também realizar compras. 

Valquíria Souza 

Postagem em 15/5/2008 às 10:55:55

Comments